produções artísticas LTDA



plataforma de pesquisa e criação compartilhad conduzida por Camila Fialho e José Viana.



CONTATO

raioverde.br@gmail.com
instagram.com/raioverde.br


Belém - Pará - Amazônia - Brasil



ÚLTIMAS NOTÍCIAS _ 2015-2022
 





Inscrições abertas !
Para mais informações, clique aqui.

Inscrições abertas !
Para mais informações clique aqui.

Mundos Imaginados está no mundo ! A publicação é resultado de laboratório experimental conduzido por Camila Fialho com a participação de 31 artistas.

Clique e confira a versão digital e audiobook de Mundos Imaginados.








Quando o sol se põe, verde é o último raio que antecede o escuro da noite.









PESQUISA

Interessados no processo de investigação por meios artísticos, em 2014, Camila Fialho e José Viana entendem a RaioVerde como uma plataforma de pesquisa e criação compartilhada. Aproximam-se de questões relativas ao território e  à  materialidade da paisagem, refletindo sobre  relações de trabalho, exploração  e mercadoria. De lá para cá surgem obras, projetos e processos materializados em suportes variados.














Caxina Machu. Ensaio fotográfico exibido na exposição Luzes do Norte, como parte da programação do Festival de Fotografia de Tiradentes, com curadoria de Pedro David e João Castilho, 2020 | 2021.

Saiba mais sobre Caxina Machu.


Seedspace. Videoinstalação em que dois operários limpam sementes vazias, paralisadas em uma ruína abandonada, 2018.

Trabalho realizado na cidade de Fordlândia, oeste do Pará, durante residência a convite do coletivo Suspended spaces e em parceria com a Associação Fotoativa.





Herência. Sementes de andiroba, vergalhão de aço e furos. Escultura realizada na instalação coletiva Mapping Fordlândia, organizada pelo coletivo Suspended space, para a exposição On Fail[l]ed Tales and Ta[y]lors, proposta por Madrassa Collective. Tabakalera, San Sebastian, Espanha, 2019.

Mulher semente. Instalação fotográfica exibida na exposição Atravessamentos - Fotoativa ontem e hoje, com curadoria de Camila Fialho, realizada no Sesc Sorocaba, 2018.

330 (ou sobre uma única viagem). Instalação realizada durante a Tempora de Projetos do Paço das Artes, no Museu da Imagem e do Som, São Paulo, 2016.

Fotos: Rodrigo José Correia








Registro do Presente - a doação das pedras ao Museu. Instalação exibida na Varanda da Casa das Onze Janelas, 2015. A exposição integra S11D (ou projeto para salvaguardar pedras). Projeto iniciado no Arte Pará 2014, com curadoria de Paulo Herkenhoff e Armando Queiroz. 



Entre a euforia e a depressão. Matéria de jornal publicada no Jornal Nossa Voz, à convite de Isabella Rjeille, escrita em parceria com a pesquisadora Violeta Refkalefsky.

A partir do filme Terra pra Quem - ocupações irregulares no sudeste do Pará, realizado por Camila Fialho e José Viana junto com moradores das comunidades da Vila da Paz, em Marabá, e Palmares, em Tucuruí, a convite da Comissão Pastoral da Terra.







Amazônia. Fotolivro de Rodrigo José Correia, 2017.

︎Versão digital.
EDITORA

Desde 2015, publicamos livros independentes próprios e livros que nascem em nossa rede de afetos e afinidades, relacionados às artes e possíveis diálogos emergentes na região amazônica.

Clique e conheça as versões on-line.

Desejo de Estrangeiro. Fotolivro de Cinthya Marques. 2016

︎Versão digital.










Laboratórios experimentais de criação em rede, projeto Mundos Imaginados, 2020. 

ESPAÇOS DE PARTILHA

Aberturas possíveis para ensinar-aprender técnicas, compartilhar investigações e partilhar processos. 

︎︎︎ Cursos

︎︎︎ Oficinas

︎︎︎ Laboratórios


Diálogos curatoriais com Camila Fialho









Ossos naufragados. Objeto da série Produtos da Colônia (ou como tirar leite de pedra), produzida para a exposição Paisagens de Lance, do Grupo de Pesquisa Antropologia da Paisagem, com curadoria de Marisa Mokarzel e Flávio Abreu. Casa das Onze Janelas, 2016.
FABRIQUETA

Oficina-ateliê de produção de objetos, obras e múltiplos, todos disponíveis à venda, como estratégia de mobilizar a energia necessária para o moinho continuar girando.

︎︎︎ Múltiplos

︎︎︎ Obras únicas e seriadas

︎︎︎ Vestimentas
Água viva. Objeto da série Produtos da Colônia (ou como tirar leite de pedra), produzida para a exposição Paisagens de Lance, do Grupo de Pesquisa Antropologia da Paisagem, com curadoria de Marisa Mokarzel e Flávio Abreu. Casa das Onze Janelas, 2016.
Carvão da Mata. Objeto da série Produtos da Colônia (ou como tirar leite de pedra), produzida para a exposição Paisagens de Lance, do Grupo de Pesquisa Antropologia da Paisagem, com curadoria de Marisa Mokarzel e Flávio Abreu. Casa das Onze Janelas, 2016.
Estéril. Objeto da série Produtos da Colônia (ou como tirar leite de pedra), produzida para a exposição Paisagens de Lance, do Grupo de Pesquisa Antropologia da Paisagem, com curadoria de Marisa Mokarzel e Flávio Abreu. Casa das Onze Janelas, 2016.
Sementes T. Objeto da série Produtos da Colônia (ou como tirar leite de pedra), produzida para a exposição Paisagens de Lance, do Grupo de Pesquisa Antropologia da Paisagem, com curadoria de Marisa Mokarzel e Flávio Abreu. Casa das Onze Janelas, 2016.